Archive for cinema

Minissérie: Som & Fúria

Primeiro ato. Dentro do banheiro, o diretor da peça (Felipe Camargo) tenta desobstruir a privada, enquanto equilibra o (não) pagamento das contas. Brandindo seu desentupidor, ele ensaia “A Tempestade” em um teatro caindo aos pedaços.

Segundo ato. Um acomodado veterano da encenação (Pedro Paulo Rangel) estreia seu quarto “Sonho de uma Noite de Verão”, sem ter nada de seu para transmitir aos atores. Ele mesmo não acredita no que faz ali.

Terceiro ato. Uma conversa telefônica vai unir esses dois mundos. Pela última vez. Atropelado por um caminhão de presunto, o personagem de Rangel vira o fantasma que vai perseguir Camargo numa montagem de “Hamlet”.

Assim é “Som & Fúria”.

A ideia surgiu de Fernando Meirelles, que encabeça o time de diretores, após ver a canadense “Slings and Arrows”. “Eu me interessei pela possibilidade de falar sobre as peças de Shakespeare e pude matar a vontade de filmar com vários atores de quem sou fã”, diz ele.

No elenco, ainda estão Andréa Beltrão, Dan Stulbach e Daniel de Oliveira, entre outros. Mesmo com carta branca para mudar o que quisesse, fez uma adaptação fiel ao original. “Encurtei só uns 20% e enfiei algumas piadas que me ocorreram no processo e só funcionam aqui no Brasil.”

Com isso, o ator que vai viver Hamlet muda de um protagonista de filmes de ação para um galã-surfista da novela das sete. Ou, enquanto lá fora a companhia busca apoio financeiro de mecenas, no Brasil o administrador do grupo vai passar o chapéu no Ministério da Cultura. “Botei também um publicitário [Rodrigo Santoro] que é um tremendo 171 e, para impressionar seu cliente, vive citando o Sarney. Fui profético.”

Mas Meirelles diz ter segurado o tom, “porque o humor no Brasil tende a ser um pouco mais exagerado”. A série é ambientada quase 85% em estúdio ou no Teatro Municipal de São Paulo, onde foi filmada em julho passado.

A produção ficou a cargo da O2 Filmes e conta com outros quatro diretores: Gisele Barroco, Toniko Melo, Rodrigo Meirelles e Fabrizia Pinto. Ao final, a trama não é conclusiva. Seria uma segunda temporada a vir?

“A porta ficou aberta. Acho que, se tivermos uma audiência razoável, ali pelos 20 ou 21 pontos, há chances de a Globo nos pedir uma segunda rodada para o ano que vem. Se isso acontecer, adaptaria o “Rei Lear”, também já feito pelos canadenses, e depois escreveria do zero com a atriz Cecília Homem de Mello uma trama sobre uma montagem de “Ricardo 3º ou quem sabe “Otelo”, como me sugeriram Felipe Camargo e Rangel. Tomara que dê certo, porque eu adoraria brincar de teatro novamente.”

Quando: às 22h30, na Globo; de ter. a sex.; até 24/7.

FONTE: Folha Online

Para mais, Navegue por assunto em cinema.

Yuri, VALE.

Leave a comment »

Cinema: Um Anjo em Minha Vida

Um Anjo em Minha Vida (The Preacher’s Wife) é um filme estadunidense de 1996.

Algumas pessoas dedicadas à causa do bem , talvez não devessem casar, pois  são tão solidárias  ao sofrimento humano que se esquecem de que ter família é também sacrificar tempo e dedicação a um pequeno círculo afetivo que recebe a direta influência e educação pelo exemplo. Uma esposa carente ou  filhos exigentes não  é uma boa combinação com marido ou pai ausente, ainda que este ame sua família …ao seu modo.

Talvez sejam essas as reflexoões  do dedicado reverendo Henry Biggs (Courtney B. Vance) ao sentir que seu casamento com Julia (Whitney Houston) passa um momento turbulento, em virtude da pouca atenção prestada à  família, pois os problemas dos membros da sua igreja o deixam muito atarefado.  Sem  muitas idéias que lhe iluminem, apela para a graça divina que  lhe dê uma ajuada. Suas preces encontram eco na chegada de  um anjo  Dudley ( Denzel Washington ). Novos problemas surgem quando Júlia passa a prestar um pouco mais de atenção a Dudley, o que, com certeza, desperta ciúmes. Outras situações  complicarão  a vida dos três, especialmente  do reverendo Biggs.

Refilmagem   do filme ” Um Anjo Caiu do Céu ( The Bishop’s Wife” com David Niven e Carry Grant ( no papel do Anjo). Whitney Houston ela canta e encanta com sua voz agradável , tornando a trilha sonora o ponto alto do filme.

Para mais, Navegue por assunto em cinema.

Yuri, VALE.

Leave a comment »

Cinema: Minhas Adoráveis Ex-namoradas

O fotógrafo Connor Mead (McConaughey) adora liberdade, diversão e mulheres. Um solteirão convicto! Às vésperas do casamento de seu irmão, Connor recebe a visita dos “fantasmas” de suas ex-namoradas que o levam a uma hilariante odisséia, visitando seus desastrosos relacionamentos do passado, presente e futuro! Juntas tentarão descobrir o que transformou Connor num idiota insensível e se ainda há esperança dele encontrar o verdadeiro amor.

Hoje nos cinemas.

Para mais, Navegue por assunto em cinema.

Yuri, VALE.

Comments (1) »

Cinema: Morrendo e Aprendendo

Este filme tem início na São Francisco de  1959 quando um distraído motorista de ônibus, Hal (David Paymer), provoca um acidente no qual morre levando de carona  mais quatro passageiros: Harrison (Charles Grodin), Penny (Alfre Woodward), Julia (Kyra Sedgwick) e Milo (Tom Sizemore).  O Motorista Hal imediatamente vai para o Céu mas os outros terão que aguardar um pouco mais , pois no mesmo momento  do acidente nasce uma criança, Thomas (Robert Downey Jr.), em um carro adjacente  ao  local do acidente. Cria-se uma situação de ternura e simpatia entre os quatro e a criança que é a única pessoa que pode vê-los.

Essa ligação de ternura porém parece não ajudar muito à criança . o que leva  aos quatro a decidir que a presença deles pode estar sendo  prejudicial para Thomas, que deixa de ver seus invisíveis amigos.

Uma nova situação que muito podeia ajudar a todos ,envolverá  as seis personagens  num vai-e-vém de confusões  e princialmente de descobetas fantásticas em suas vidas.

Para mais, Navegue por assunto em cinema.

Yuri, VALE.

Leave a comment »

Cinema: E se fosse verdade

David Abbott (Mark Ruffalo) alugou recentemente um belo apartamento em San Francisco. A última coisa que ele gostaria era dividi-lo com alguém, mas logo surge uma jovem bonita e controladora, chamada Elizabeth (Reese Whiterspoon), que insiste que o apartamento é seu. David imagina que houve um grande mal entendido, até Elizabeth simplesmente desaparece. Ele muda a fechadura de casa mas isto não impede que Elizabeth ressurja, sempre aparecendo e sumindo como se fosse em um passe de mágica. David fica então convencido de que Elizabeth é um fantasma e passa a tentar ajudá-la a passar para o “outro lado” do pós-vida. Só que ela está convencida de que também está viva e se recusa a fazer qualquer travessia.

Just Like Heaven (E se fosse verdade) é um filme estadunidense do gênero comédia romântica lançado nos Estados Unidos e Canadá no dia 16 de Setembro de 2005. Filmado em San Francisco, é estrelado por Reese Witherspoon, Mark Ruffalo e Jon Heder. É baseado no livro Et si c’était vrai de Marc Levy. Bollywood lançou o filme I See You com uma história similar.

Experiência de quase morte (Coma), Saída do espírito do corpo, Mediunidade, entre outros.

Para mais, Navegue por assunto em cinema.

Yuri, VALE.

Leave a comment »

Cinema: A Casa dos Espíritos

Baseado no romance homônimo da escritora Isabel Allende, este drama mistura romance, política e espiritualidade. Apesar de parecer estranho, o roteiro é muito bem construído e o resultado é um filme inteligente e que prende a atenção do espectador.

A filme mostra a saga da família Trueba desde a década de 20 até os anos 70 no Chile. O patriarca, Esteban Trueban (Irons) é um homem determinado e rude, casado com a amorosa Clara (Streep), pai de Blanca (Ryder) e irmão de Férula (Close). As relações familiares são muitas vezes conflituosas, principalmente entre pai e filha que tem posturas bem diferentes.

O grande sustentáculo da família é Clara, que através do seu amor por sua família consegue dar equilíbrio e ser o elo de ligação entre todos. Possuidora de mediunidade e de uma visão espiritualizada da vida ela sempre possui uma palavra de conforto e esperança.

O filme mostra a mediunidade como uma coisa natural e sem apelar para o sensacionalismo, além de reforçar a idéia de que a morte física é apenas um estágio de algo maior e que o amor continua a existir além da vida material. Outro aspecto importante do filme é o seu caráter político, retratando o golpe no Chile e a tomada de poder pelos militares e como isto repercutiu nesta família e consequentemente em toda a população do país.

A questão da necessidade de aproveitarmos a vida com sabedoria, procurando valorizar as coisas que realmente são importantes, como a família, o amor e a felicidade são colocadas para a reflexão do expectador.

Imortalidade da alma, Clarividência, Premonição, Comunicação pós-morte, Desdobramento, Materialização, Intercâmbio entre os dois mundos, entre outros.

Para mais, Navegue por assunto em cinema.

Gabriel, VALE.

Leave a comment »

Cinema: Os Outros

Depois do final da Segunda Guerra Mundial, Grace (Nicole Kidman) mora com seus filhos, Anne (Alakina Mann) e Nicholas (James Bentley), em uma confortável e  isolada mansão, enquanto aguarda o retorno de seu marido, desaparecido em combate. Apesar do aparente conforto material de que goza, sua rotina diária não é nada fácil. As crianças sofrem de uma rara e fatal doença, que os impede de ter contato com a luz do sol. Grace desenvolve estratégias para garantir que a casa permaneça às escuras, buscando protegê-los. Ela é muito determinada e cuida da administração da casa e da educação dos filhos que, em virtude da doença, não podem freqüentar a escola. Além disso, há algo muito estranho no ar. Todos os empregados abandonam misteriosamente a casa, razão pela qual Grace contrata três novos auxiliares: Mrs. Mills (Fionnula Flanagan), a governanta, Mr. Tuttle (Eric Sykes), o jardineiro, e Lydia (Elaine Cassidy), uma jovem muda. Após a chegada deles, coisas estranhas começam a acontecer: portas e cortinas se abrem e fecham sozinhas, há vozes, sons variados e choro de criança, em cômodos aparentemente vazios. A pequena Anne afirma que pessoas desconhecidas e estranhas estão circulando pela casa, sem terem a autorização de sua mãe. São Os Outros, que parecem deliberadamente ignorar a posição firme de Grace de proteger seus filhos e a casa de que são proprietários. Afinal, Os Outros, o quê ou quem realmente são?

É um filme de suspense hispano-franco-estadunidense de 2001, realizado por Alejandro Amenábar.

Aborda de forma interessante vários aspectos discutidos no Espiritismo.

Obsessão de mortos por lugares, Diferentes padrões vibratórios, Vida após a morte, Perturbação espiritual, Mediunidade, Desobsessão, entre outros.

Para mais, Navegue por assunto em cinema.

Yuri, VALE.

Leave a comment »