Archive for teatro

Minissérie: Som & Fúria

Primeiro ato. Dentro do banheiro, o diretor da peça (Felipe Camargo) tenta desobstruir a privada, enquanto equilibra o (não) pagamento das contas. Brandindo seu desentupidor, ele ensaia “A Tempestade” em um teatro caindo aos pedaços.

Segundo ato. Um acomodado veterano da encenação (Pedro Paulo Rangel) estreia seu quarto “Sonho de uma Noite de Verão”, sem ter nada de seu para transmitir aos atores. Ele mesmo não acredita no que faz ali.

Terceiro ato. Uma conversa telefônica vai unir esses dois mundos. Pela última vez. Atropelado por um caminhão de presunto, o personagem de Rangel vira o fantasma que vai perseguir Camargo numa montagem de “Hamlet”.

Assim é “Som & Fúria”.

A ideia surgiu de Fernando Meirelles, que encabeça o time de diretores, após ver a canadense “Slings and Arrows”. “Eu me interessei pela possibilidade de falar sobre as peças de Shakespeare e pude matar a vontade de filmar com vários atores de quem sou fã”, diz ele.

No elenco, ainda estão Andréa Beltrão, Dan Stulbach e Daniel de Oliveira, entre outros. Mesmo com carta branca para mudar o que quisesse, fez uma adaptação fiel ao original. “Encurtei só uns 20% e enfiei algumas piadas que me ocorreram no processo e só funcionam aqui no Brasil.”

Com isso, o ator que vai viver Hamlet muda de um protagonista de filmes de ação para um galã-surfista da novela das sete. Ou, enquanto lá fora a companhia busca apoio financeiro de mecenas, no Brasil o administrador do grupo vai passar o chapéu no Ministério da Cultura. “Botei também um publicitário [Rodrigo Santoro] que é um tremendo 171 e, para impressionar seu cliente, vive citando o Sarney. Fui profético.”

Mas Meirelles diz ter segurado o tom, “porque o humor no Brasil tende a ser um pouco mais exagerado”. A série é ambientada quase 85% em estúdio ou no Teatro Municipal de São Paulo, onde foi filmada em julho passado.

A produção ficou a cargo da O2 Filmes e conta com outros quatro diretores: Gisele Barroco, Toniko Melo, Rodrigo Meirelles e Fabrizia Pinto. Ao final, a trama não é conclusiva. Seria uma segunda temporada a vir?

“A porta ficou aberta. Acho que, se tivermos uma audiência razoável, ali pelos 20 ou 21 pontos, há chances de a Globo nos pedir uma segunda rodada para o ano que vem. Se isso acontecer, adaptaria o “Rei Lear”, também já feito pelos canadenses, e depois escreveria do zero com a atriz Cecília Homem de Mello uma trama sobre uma montagem de “Ricardo 3º ou quem sabe “Otelo”, como me sugeriram Felipe Camargo e Rangel. Tomara que dê certo, porque eu adoraria brincar de teatro novamente.”

Quando: às 22h30, na Globo; de ter. a sex.; até 24/7.

FONTE: Folha Online

Para mais, Navegue por assunto em cinema.

Yuri, VALE.

Anúncios

Leave a comment »

Judas traidor?

Muitos não conhecem sua história e sem qualquer conhecimento de causa julgam como o grande traídor. Será que ele prejudicou Jesus? Será que ele não fazia parte dos planos? Rafinha Bastos, um comediante bem famoso no circuito de peças de São Paulo, resolveu levantar esta questão e fez uma música.

Mais uma vez peço a delicadeza de ignorarem os palavrões e se atentem a hipótese de ver a traição pelo lado de Judas.

Vale como exercício. Será que costumamos nos colocamos no lugar dos outros?

Filippo – Vale

Leave a comment »

A nossa arte…

Bela tarefa que nos foi dada… Evangelizar jovens… Chamaríamos isso de quê? Chamar de trabalho? É, pode ser… Chamar de sorte? Eu diria que até demais… Chamar de arte? Sim! Arte! Esta é a palavra-chave para um dirigente, ser um artista, encontrar artistas, e formar artistas. Falo de arte na sua forma mais simples e pura que podemos entender e imaginar.

Arte daquela que fazemos com tinta guache e pincel, ou aquela que fazemos no grafite e papel sulfite, pode ser aquela que cantamos, que dançamos. Mas a outra arte também, que tira sorrisos de rostos que procuram auxílio nas nossas palavras. Ou aquela arte que fazemos quando unimos os jovens num só ideal de amor cristão. Arte que vivenciamos quando nossas lágrimas evidenciam a emoção de ser o que somos: jovens espíritas que têm um grande ideal.

all-star.jpg

Dirigente é artista porque sonha, e sonhar é parte da vida, sonhar é fazer valer tudo aquilo que vivemos ou que queremos viver. Artista por saber a hora de rir, chorar, calar, acolher. Artista por fazer da vida um filme inesquecível. Por fazer das aulas de mocidade cada dia uma canção. Artista porque sabe entender a metamorfose da vida. Por saber que cada palavra sua, se dissolve ao vento, mas que fica na mente de cada um que a ouve como aquarela em uma tela. Dirigente é artista porque vive cada minuto uma cena da grande história da vida. É… a vida tem história.. Não a minha, nem a sua, simplesmente a história da vida, que tem cenas de alegria, cenas de tristeza, de tédio, de risos, de cores, de sons, de luzes e amores. E que tem pergonagens prontos para edificá-la cada dia mais, assim como nós.

Artista aquele que dança a vida como deve ser, porque a vida é assim, nossos jovens são como nós somos, e como já fomos um dia, donos de idéias que no fundo não são deles, mas que são do mundo deles. Por isso artistas… sejamos o mundo, ou pelo menos parte do mundo de nossos jovens.

Nossos jovens são artistas, porque nós ensinamos a cada dia a arte de viver. Torná-los artistas é nossa função, fazer o mundo deles melhor é nossa função, e acreditem: a arte faz a nossa vida sempre muito melhor!

Camila/ SP Oeste (Fratê) – Grupo de Artes

Comments (5) »

Arte na Mocidade!!

Fala Galera! Demorei, mas apareci!!

É uma grande felicidade poder participar desse portal de comunicação da nossa mocidade.

Sabemos muito bem da importância desse meio. Não tenho dúvidas de que esse blog veio para revolucionar o sistema de comunicação e interação entre dirigentes e alunos de mocidade.

Mas beleza, vamos ao assunto, antes que eu me empolgue e comece a fazer campanha de utilização também, afinal, sabemos que o Filippo está fazendo isso, e muito BEM FEITO, na verdade MUITISSIMO bem feito, né brother?!…hehe.

Essa é uma ótima oportunidade para apresentar os trabalhos artísticos, que estamos desenvolvendo na Mocidade do Paulo de Tarso.

Grupo de Teatro:
O grupo formou-se a 1 ano e meio, com o objetivo de incentivar e desenvolver no jovem de mocidade o interesse pelo trabalho voluntário, através de apresentações nos eventos de mocidade, evangelização infantil, casas espíritas e até mesmo em obras assistenciais, o quem vem acontecendo!!!

As reuniões do grupo acontecem todos os domingos, das 9:00h as 10:15h da manha, para ensaios, discussões, elaboração de cenário e figurino, etc. Alem disso, dois sábados por mês, das 9:30h as 10:30h acontecem aulas técnicas e teóricas, com apoio profissional.

Coordenador: Halley
Apoio: Rose

Grupo de Música:
O grupo de música está em fase inicial, existe a 7 meses. Formado com objetivos bem parecidos com os do Grupo de Teatro, porém, sabendo da importância do trabalho musical na mocidade, a formação desse grupo visa também, fortalecer a Música em nossa Regional como um todo. Uma necessidade que temos hoje em dia.

As reuniões acontecem aos domingos, das 9:00h as 10:15h da manha.

Coordenador: PH
Apoio: Laka e Thales

Pessoal, esses trabalhos são sérios e os grupos não são fechados. Qualquer jovem de mocidade interessado, pode procurar e participar, lembrando que: Um trabalho exige sempre responsabilidades e disciplina.

Divulguem e venham conhecer!!
Ficam também os meus parabéns aos jovens, que, com muita força de vontade, conduzem e participam desse trabalho: Halley, Aline, Julia, Gabriel, Gabriel Figueira, Mariana, Daniel, Rafael, PH, Thales, Laka, André , Mel e Picachu, que Deus os ilumine e conduza seus passos.

Forte abraço a todos,
Miltinho – PT

Leave a comment »